20 de dezembro de 2011

URBANA, MOUNTAIN-BIKE OU SPEED...

Modelo SURLY de bicicleta URBANA. Essa NÃO é uma bike antiga. É uma bicicleta nova, saída de fábrica, e montada para ser uma bicicleta confortável e de uso urbano (Via EcoVelo.info). Para mim, bastava por uns pneus "off-road" e uma iluminação decente!

Amigos...

Esse post está endereçado a quem volta e meia me pergunta qual bike comprar.  Minha resposta invariávelmente é que compre aquela que se ajuste ao que você pretende fazer com ela, aliás, como em qualquer objeto.  Se você vai sair em pequenos passeios semanais, comprar uma bike de 3 ou 4 mil reais é um abuso, um esbanjar de recursos desnecessários. Se você vai todo dia para o trabalho com ela, não é! Mas vamos pensar não em termos de dinheiro. Vamos pensar no uso que você vai dar a bike.

BICICLETA URBANA... elas são a "classe C" das bicicletas. Não porque não sejam boas, mas porque as empresas nem lembram que elas deviam existir!  Encontrar uma realmente urbana NACIONAL é raríssimo.  Uma urbana tem um quadro confortável, bota você em uma posição quase vertical ao pedalar, tem paralamas e bagageiro, e se der, cestinha na frente. Os pneus são médios, lisos e oferecem conforto no pedalar. Têm cobre corrente para proteger suas calças, e selim confortável. Não tem muitas marchas, mas dispõe de bons freios.  Qual seria a bicicleta que hoje circula por ai que você acha que se encaixa mais nesse modelo? Que eu saiba a mais próxima são as inúmeras versões da barra forte e as antigas Peri e Ceçi.  Todas têm desenho antigo, possuem pesados e resistêntes quadros de aço, e sistemas de frenagem sem cabos. Câmbio nem pensar, a relação é fixa.  Mas não são FIXED GEAR.   Dão pouca manutenção e são o "xodó" dos porteiros e pedreiros do Brasil!  Estilo, conforto e comodidade não fazem parte do cardápio delas. Tudo meio tosco, rústico, pesado.

SPEEDS... elas são a "classe E" das bicicletas.  São as mais ligadas ao ciclismo de competição, donde o E, de esportivas!  O ciclista anda praticamente deitado, todo "aerodinâmico".  Os pneus são fininhos, quase filetes, mas com diâmetro maior que as urbanas e mountain-bike, e o peso é o menor possível.  Não são confortáveis mas muitos insistem em usa-las no dia a dia, por serem rápidas.  Possuem mais marchas do que nada e freios simples porém eficientes.  Só sofrem muito quando o piso não é regular. Elas foram feitas para asfaltos perfeitos, coisa que no Brasil só rola em um ou dois VELÓDROMOS!  Para uso diário, só se você estiver treinando para o Tour de France!

MOUNTAIN-BIKES... elas são o cavalo de batalha das bikes. Em Portugal são chamadas BTT, bicicletas de todo terreno. Só elas são capazes de suportar trilhas, buraqueira, lama, pisos irregulares, etc. Podemos imagina-las como uma bicicleta urbana depenada e montada para ir a guerra! Considerando nossas ruas, a Compesa abrindo buraco em qualquer asfalto novo, e o descaso com a regularidade do piso, elas são as mais indicadas para o Recife. 

Realmente quem pedala precisa ter em mente que cada bicicleta deve refletir a cara do dono. Eu acredito em um modelo intermediário, reunindo as caracteristicas de uma urbana, mas trocando os pneus por algo mais "off-road", e colocando um câmbio com mais relações.  Mas sem deixar de ter bagageiro e cestinha (ou suporte frontal para outro bagageiro!).  Afinal, bicicleta boa é aquela que satisfaz as suas necessidades, e as minhas incluem carregar mochila e roupas todo dia para trocar na universidade. Pense. Cobre. Comente no site da Caloi.  Quem sabe um dia, eles pensam nos usuários urbanos e lançam A BICICLETA. Por enquanto, vou na Viúva Negra mesmo!

COMENTEM!!!

9 comentários:

  1. Eu estava justamente querendo mudar de bicicleta para fazer meu comute e não achei nada nacional. A primeira coisa que uma bicicleta urbana tem que ter é apoio para bagageiro. Geralmente speed e mountain bike não têm isso. Fora as bicicletas urbanas, só as bicicleta para cicloturistas têm isso. Aqui em Vitória temos tantos buracos que acredito que pelo menos uma suspensão dianteira é necessária. Aparentemente só sobraram bicicleta importadas e caras... Por exemplo, a scott sporster 50 http://www.bikeos.com/index.php/bicicleta-trekking-scott-sportster-40-2011.html
    Parece que a KHS também tem uma cidadina nesse perfil.

    Emmanuel,
    Blog Vitória Sustentável,
    vitoria-sustentavel.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. OLá!
    Parabéns pelo blog, sinceramente foi o melhor que achei, com matérias pertinentes pra quem ama as magrelinhas. Muito inteligente. Virei leitor.
    Sobre a melhor bicicleta, realmente tem que ter a cara do dono, feito roupa de festa, se não vai incomodar mesmo. Ou melhor dizendo deve ter a medida do uso que cumprirá. E isso nos leva a crer que a indústria nacional está completamente cega deixando passar um enorme filão impune pela ponta do nariz; considerando que, as cidades crecem se sãopaulizando (pécimas condições das ruas dentro desse cenário) e uma barraforte-moderna, leve, bonita e "barata" ou, pelo menos com um modelo básico do tamanho de bolsos em ascenção,seria pãozinho quente nas lojas.
    Tony
    SP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tony, obrigado pela visita. Faço o melhor que posso!
      Realmente a bike boa é aquela que te permite ir aonde você gosta de ir. O chato é que tem quem goste de ir em locais muito diferentes, como ir ao trabalho durante a semana e fazer trilhas ou passeios longos no final de semana. Um dia quem sabe, desenharão uma bike que possa ser realmente multi-propósito. Hoje, tem muita gente com mais de uma bike destinada a usos diferentes em casa. Mas na vida moderna, com apertamentos que mal tem espaço para você, que dirá de mais de uma bike, fica dificil. Espero que no futuro a indústria nacional abra o olho.

      Obrigado pela visita e continuemos pedalando!

      Excluir
  3. bom eu acho que hj o que não tinhamos antes agora estamos tendo aqui em são paulo posso afirmar na zona leste são miguel paulista,se criou uma ciclo via de aproximadamente um total em media 15 km ,que tem favorecido eu a me motivar a andar de speed e claro que sera necessario em breve reparos,assim espero que venha acontecer e que não soframos com o esquecimento,coisa que podemos ate acreditar que venha acontecer,mas se tiver pessoas para manifestar acho que eles podem fazer algo,então fica aqui minha posição vamos fazer e continuar fazendo campanha para que essas ciclovias continue sendo olhada e cuidada por todos,amem Deus abençoe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anselmo, que bom que você tem alternativas. Acredito mesmo que isto não será esquecido, que a bicicleta veio para ficar. Quatro anos atrás quando redirecionei o blog para a ciclocultura, ninguém falava sobre a bicicleta como meio de transporte aqui no Recife. Hoje não tem semana que não saia uma matéria no jornal, as ciclovias sendo discutidas a todo momento e em todos os fóruns e oportunidades. Quem viver, verá. Ou pedalará, no caso! KKKK

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. tenho uma bicicletinha de pedreiro como o amigo mencionou. rsrsr e tbem tenho uma speed onde os giros sao mais audaciosos em finais de semana. pedalo na rodovia dos bandeirantes, onde ja há muitos adébtos do ciclismo de fim de semana. abraços e vlw pelo post

    ResponderExcluir
  6. Minha bike urbana é LENTA.
    a speed não aguenta BURACOS.
    a MTB é foda pra ter velocidade em pista lisa.

    E aí? Tem que ter uma meio-speed quase MTB. Isso seria uma URBANA.

    ResponderExcluir
  7. Eu tô quase chegando na urbana ideal. Parti de uma antiga Trek 820 com quadro de cromoly (fino, leve e resistente) e fiz algumas adaptações. Acho que estou perto da bike ideal para o meu tipo de uso.
    Excelente post!

    ResponderExcluir

OPS... Este espaço é seu, respondo a todos os pitacos que vocês enviarem, mas não modero, portanto, seja objetivo e mantenha o nível!!

DE OLHO NA BIKE



Click nas imagens e veja as fotos ampliadas no PICASA NA WEB!
Ei, QUER SUA FOTO AQUI TAMBÉM? Se tiver bicicleta nela, vale! Mande com uns 800 pixels de largura maior para CONTATO.RL@GMAIL.COM, com marca d'água, nome, email e/ou telefone. Atualizado todo final de semana.
No aguarde!

Original ROGÉRIO LEITE @ 2010