13 de abril de 2015

AÇUDE DO PRATA

Mapa APROXIMADO da rota. Faltam 3,5 km, porque o programa que acompanha fechou inesperadamente no começo do trajeto.  Esse mapa foi feito de memória.

Amigos...


Segui o APS para conhecer o Açude do Prata.  Queria conhecer o açude já tem algum tempo.  O Açude do Prata fica dentro da reserva do Parque de Dois Irmãos, em uma área fechada a visitação. Antes de chegar lá, no entanto, rodamos muito por dentro da Zona Norte do Recife. Não esperava uma ida tão carregada de subidas e descidas, que fizeram os meus 38 km pedalados muito cansativos.  A curiosidade ficava por conhecer o casarão de Branca Dias, junto ao açude.  Mais detalhes sobre a história e as lendas por trás do casarão pode ser encontrado aqui.

No caminho, forte contraste.  Pequenas comunidades sem esgoto ou coleta regular de lixo, convivem com trechos de mata atlântica, remanescentes de natureza quase intocada.   O contraste entre o verde e a vida precária pode ser vista em todo lugar. Retrato do descaso e esquecimento de muitas das comunidades no entorno das grandes cidades do Brasil.

Atenção: as fotos que constam desse post NÃO são de ciclistas como registro do passeio. Recomendo buscar nas páginas do APS para se encontrar.

COMENTEM!

HUMANOS DE BICICLETA NO RECIFE


- Quando anos o sr. tem?
- 83.
- E desde quando o sr. pedala?
- Faz uns cinco anos que comecei. Antes eu só andava de carro. Era dono de uma oficina de carros e sempre andava de carro. 
- E agora?
- Vendi tudo, torrei foi dinheiro e comprei uma bicicleta.
- E o sr. precisa tomar algum medicamento?
- Eu tomo um para a pressão, outro para evitar derrames, e coisas para a pele de vez em quando.

Zé Pequeno, como é conhecido pelos amigos da bicicleta, é um ciclista de speed.  Sua bicicleta é sua companheira para todo lugar. Anda todo paramentado e cheio de proteções. Não parece ter mais que 60 com tanta desenvoltura.  Zé Pequeno foi escolhido como primeiro Humano de Bicicleta no Recife.

8 de abril de 2015

DE VOLTA AOS TREINOS...



Amigos...

Voltei a pedalar regularmente, pelo menos 4 vezes por semana, sempre de madrugada. Não aguento o nível de ruído que rola nas ruas mais tarde e também não estou podendo. Mas entre 5:30 e 7:00 dá para suportar AINDA. O velho app do MAPMYRIDE foi apagado por acidente numa limpeza do celular, e a versão nova não é compatível com meu smartphone velhoso! Coitado! Então precisei instalar outro app para acompanhar as pedaladas e o único que ainda roda no velho Samsung S2 é o Endomondo, de onde aliás, vem esse mapa ai de cima.

Minha meta é conseguir fazer 20 km em uma hora de pedalada. Quem pedala muito, pode achar isso fácil, mas passei um bom tempo (talvez uns dois anos) só pedalando bem devagar, média de 9 a 11 km/h, usando a bicicleta para ir fotografar a cidade. Segundo, porque a pedalada lenta e com uma relação bem leve, serve para reforçar gradativamente os tendões. Quase uma fisioterapia. Parece que funcionou, porque pedalando mais rápido e correndo, nada de dores no joelho, e os estalos também diminuíram muito. Fisioterapia que presta, leva tempo.

Bem, 20 km/h de velocidade média e nas ruas, exige que uma parte do treino ainda precise ser realizado em velocidade mais alta, talvez em torno de 25 a 30 km/h para compensar os momentos de parada obrigatória, em cruzamentos e saídas de veículos. E claro, manter isso por uma hora ainda é pesado. Mas creio que estou melhorando. A cada dia, a média tem subido. Pouco mais tem! KKK



COMENTEM!!

29 de março de 2015

QUASE ABOLIDO...

Túnel da Abolição... ainda fechado...

Parada de ônibus embaixo da Caxangá... olha as escadas prontas.

Amigos...

O túnel da Abolição tem sido motivo de piada já tem algum tempo. Inicialmente concebido para estar pronto antes da Copa no começo de 2014, já vai com mais um ano de atraso.  Hoje, fui dar um rolê e ver como andam as obras afinal.  As obras parecem estar terminando, afinal parecem ter conseguido resolver o problema do lençol freático que inundava o túnel (inundava? vou esperar as chuvas mais fortes!!!).  A escada da parada de ônibus está quase pronta, faltam os corrimões.  O elevador para atender idosos e deficientes, está no meio da instalação. Claro que esse elevador não vai funcionar por muito tempo, como as escadas rolantes e elevadores de outras passarelas como a do Hospital das Clínicas e a passarela da Antônio de Goes, no Pina. Mas estão fazendo.

Só como sempre esqueceram dos ciclistas.

A via que corre ao lado do viaduto é muito usada por ciclistas que seguem para Afogados. Eles seguem por ela, e pegam uma contramão pequena e ai retornam ao rumo de Afogados. Mas quando o tráfego do túnel for aberto, como vai ser? Mais um ponto de risco, com estreitamento de vias?

Recomendação minha: sigam pela calçada do museu, desçam do outro lado, e sigam seu caminho. Um túnel de 2 pistas, com uma parada de ônibus lá embaixo, juntando com nossos "excelentes monstroristas" e muito tráfego, ali vai ser outro ponto de morte!

COMENTEM...

20 de março de 2015

UMA NOVA TRANCA, MAS LEVE E RESISTENTE!



Amigos

Um novo modelo de tranca para bicicleta está em um projeto KICKSTARTER... que acham?

COMENTEM!!!

Original ROGÉRIO LEITE @ 2010